sábado, 16 de junio de 2007

Je reviendrai (Vou Voltar) poema de L. Sedar Senghor


Je reviendrai
Je viendrai, mon Seigneur élancé,

Je viendrai,
Toute fervente et frémissante de ma longue attente
Et bientôt toute engourdie de bonheur.
Je viendrai, mon Ami,
Je viendrai,
Je vois tes gestes, je vois tes yeux.
Je me laisserai submerger sous tes caresses
Profondes.
Je viendrai, mon Aimé,
Je viendrai.
Je toucherai tes mains fortes et fines,
Tes paupières lourdes,
Et je serai la proie de ta bouche violente.
Je viendrai, mon Aimé,
Je viendrai.
Ton amour m'est chose si intime, si dense,
Que je le sens en moi net comme couteau de jet,
Mais mêlé à mon moi,
Mais confondu désormais avec le sang de mes veines.

Tradução para minhas amigas e amigos portugueses.

Vou voltar

Vou voltar meu Senhor esguio
Vou voltar
Ardente e palpitante pela minha longa espera
E já quase embotada de felicidade.

Vou voltar meu Amigo,
Vou voltar,
Vejo os teus gestos, vejo os teus olhos,
Vou-me deixar submergir pelas tuas carícias
Profundas.

Vou voltar meu Amado,
Vou voltar
Tocarei as tuas mãos fortes e finas
Tuas pálpebras pesadas
E serei presa da tua boca violenta

Vou voltar, meu Amado,
O teu amor é para mim tão íntimo, tão denso,
Que o sinto em mim como um punhal
Misturado a mim
Mas agora confundido com o meu sangue.

10 comentarios:

avelaneiraflorida dijo...

Um poema BELÌSSIMO...para uma Imagem não menos BELA!

Um BOM DIA!

Ema Pires dijo...

Obrigada querida amiga avelaneiraflorida. Como pode observar, gosto muito dos poemas do Sedar Senghor, que conheci muito bem quando era pequena quando vivia em Senegal.
Um feliz domingo.

Ema Pires dijo...

Hay un desconocido(a) en Durango que me visita todos los días, quien quiera que seas, porque no me dejas un pequeño mensaje y me hablas de ti.
Un abrazo

Joana DÁrc dijo...

Olá amiga, muito, muito bonito. Todas as poesias que escolhes são lindas.
Um feliz Domingo

Ema Pires dijo...

Viva amiga Joana Darc,
Há tempo que nao a via por aqui. Fico contente que goste das poesias. Também lhe desejo um alegre domingo

Antonio Delgado dijo...

Viva Ema,
É bonito o poema ...o autor de que nacionalidade é?
Sabes que por vezes tenho dificuldade em entender a poesia, devido a problemas de educação na escola onde me foi obrigada a decorar ( memorizar) muita para depois a recitar em aula. No entanto reconheço que é uma forma sublime de expressar pensamentos por palavras. No entanto alguma da-me um certo "repelim" e no final desta, aquela metafora do punhal, deixa-me um pouco...tenso!
sensibilidades.
Um abraço
António

Beezzblogger dijo...

Olá Ema, obrigado pela tua visita, e a náo só nos cabe denunciar, barafustar com esta política anti solidária e de treta, política de extrema direita, feita por mantirosos e por gente sem escrúpulos.

Agradeço a tua visita ao meu blog, e agradeço desde já o teu comentário, junta-te a nós, pois quantos mais formor, mais conseguire-mos.

Vai aqui e deixa a tua opinião:
http://beezzforum.queroumforum.com/viewtopic.php?t=6

Abraços do beezz

Ema Pires dijo...

Querido António,
O Leopoldo Sedar Senghor era senegalês. Homem político e escritor. Foi presidente da República de Senegal depois da independência em 1960. Nao me lembro da data em que morreu, mas quando nos virmos eu digo-te. Em França os entendidos dizem qué é o mais francês dos poetas africanos e que a sua poesia tem a musicalidade do Verlaine. Ele foi quem inventou o termo "negritude" que represeta o conjunto dos valores culturais e espirituais dos Negros; a consciência de pertencer a essa cultura espcífica. Outro escritor africano, Aimé Césaire também utilizou este termo nas suas poesias e escritos.
Espero que te serviu este pequeno esclarecimento.
Beijinhos

Ema Pires dijo...

Para beezzblogger,
Irei visitar esse blogue. A verdade é que nao posso soportar este tipo de coisas nos tempos em que vivemos. Parece que em relaçao à democracia vamos para trás.
Até breve
Um abraço

Lusófona dijo...

Muito intenso! Que beleza!!!