domingo, 24 de junio de 2007

O MEDO


O medo é um dos maiores problemas inerentes à vida.
Ser vítima do medo é ter o espírito confuso, deformado, violento, agressivo,
em constante conflito.
Krishnamurti
******
O maior inimigo do ser humano é o medo, que aparece em formas tão diversas como a vergonha, a inveja, a cólera, a insolência, a arrogância...
Qual é a causa do medo? A falta de confiança em si próprio.
Svami Prajnanpad
********
A única religião que se deveria ensinar é a religião sem medo.

Swami Vivekananda

15 comentarios:

avelaneiraflorida dijo...

Imagens e palavras que se completam!
Lindo!

Bjs

Ema Pires dijo...

Obrigada querida amiga. Estive fora e nao puz nada no blogue todos estes dias. Amanha vou-me embora outra vez, mas menos tempo.
Beijinhos

Joana DÁrc dijo...

Boa viagem e bom trabalho para si.
beijinho

Joana DÁrc dijo...

eu sou uma mulher na casa dos 60 e não tenho vergonha de dizer que tenho medo da solidao, da velhice sozinha, das doenças e das guerras.
tenho medo tambem que os meus filhos me metam num lar onde nao gostaria de estar mas sei que deve ser o que me ira acontecer.
Penso que o medo faz< parte da natureza humana por isso todos o sentem mas alguns querem esconde-lo. porquê?

A. João Soares dijo...

O medo é da cor da precaução! Esta é positiva e contribui para a segurança. O medo é restritivo, paralisante e só traz maus resultados. É preciso sabermos controlar-nos logo que surge o menor sinal de medo. Do inevitável não é preciso ter medo, é preciso saber gerir as consequências, por forma a que sejam menos más e delas se possa retirar vantagem.
Abraço

A. João Soares

Méon dijo...

Já há tempos que não passava por aqui.
Gostei muito das citações que fez.
Subscrevo o que dizem sobre a religião: todas elas se fundam no medo!

Ema Pires dijo...

Amigo Joao Soares,
Sobre o medo, às vezes o problema vem da forma de perceber a realidade, mais do que da realidade em si própria.
Isto não impede que o sofrimento atormente as pessoas, já que é uma experiência essencialmente subjectiva e muitas vezes o que se sente é diferente da circunstância objectiva.
Como dizia Indiana Jones quando lhe perguntaram, "mas você sabe pilotar?" ele responde: "Voar...Sim, aterrar... NÃO!!".
Beijinhos

Ema Pires dijo...

Queridissima amiga Joana,
Todos temos alguns medos, é verdade, mas às vezes esse medos escondem-nos a realidade, que finalmente nao é às vezes tao medonha como a pintamos. Ouvi ou li uma vez algo que me ficou na cabeça: Se uma situaçao tem remédio... Para preocupar-se? E se nao tem remédio... Para quê preocupar-se? Mas eu sou uma inconsciênte, tenho que o reconhecer, e tmbém já nao sou uma menina, nem muito menos, mas sou assim. É a minha natureza, nao me quero preocupar por coisas que nao sei se vao ocorrer. E se já correram, pois, já nao vale a pena preocupar-se e ter medo, porque já passaram e sobrevivi. Querida amiga ainda tem uns lindos anos de madurez à sua frente, desfrute deles e nao pense no que possa passar. A vida é curta e é preciso desfrutá-la "a tope" como dizem os espanhóis. Pense positivamente porque que ainda vai viver muitos momentos felizes, muitos, muitos.
Um grande abraço

Ema Pires dijo...

Amigo Meon,
Sobre o medo fomentado pela ignorância.
Beijinhos

Lusófona dijo...

O medo anula a nossa capacidade de sermos o melhor que podemos ser.

Dizem que o medo é irmão gémeo do fracasso e que 90% dos nossos medos não acontecem e os 10% que acontecem não são tão ruins como pensávamos que seria....

Gostei do blog :)

Antonio Delgado dijo...

Querida Ema
o Medo é o pior sentimento que nos incutem desde que nascemos até morrer-mos. É ele o responsavel das nossas condutas e da forma como as projectamos na sociedade. muitas vezes os medos individuais fazem-se colectivos e desembocam em violencia, das quais a guerra é o seu fenomeno mais extremo. Muitas religiões vivem apenas do medo eda forma como fazem a sus gestão, araves das fobia que ele causa.
Fizes-te uma postagem de um tema muito interessante e muito actual.

Bjs Ema

Mário Margaride dijo...

Olá Ema,

Concordo contigo.

Sendo ateu, como sou. Defendo, que as religiões a existirem, com existem. Deviam praticar-se em plena liberdade da consciência de cada pessoa. E não no medo dos "castigos divinos". Que castram a liberdade das pessoas.

Beijinhos

Mário Margaride dijo...

Olá Ema,

Passa pelo Canto poético, tenho lá um desafio para ti.

Beijinhos...

Mário Margaride dijo...

Olá Ema,

É isso aí. Escolhes cinco blogs, fazes um post, e colocas o símbolo que está no meu blog, entendes?

Beijinhos

Ema Pires dijo...

Olá Lusofona,
Estou absolutamente de acordo consigo. Ter medo por cosas que já passaram... pois, para quê, e se nao passaram... para quê, talvez nunca passarao.
Beijinhos