sábado, 13 de octubre de 2007

ÔDIO Ê PROBEZA








Esta a letra em crioulo de Cabo Verde desta morna tão bonita que estão a ouvir.
Dedico esta morna a todos os Caboverdianos que estão longe da sua terra.


Possode já bai bô ligal
Futur titá esperá frute de bô progrêsse
M'crê sabê qual ê quê causa de bô tristéza
Aô ca bô d'zem qu'inda è revolta que bô tem
Pameca bem sofrê também
Pamô ódie pa mim è pobreza
Esquecéu, que já bai
Pensá no bô terra cretcheu
S'onte mil era triste pamó um cantinha vóz active
Hoje u'uita bem cantá nha morna
Quê pam leva corajá e fé
Riqueza pá nha pove
Riqueza essa q'ca é um soque d'denher
Nem um mina d'or
Sim é mélodia di morna pa mundo inter.





17 comentarios:

avelaneiraflorida dijo...

Querida Ema;

LINDO!!!!!!LINDO!!!! LINDO!!!!
Adoro este tipo de música!!!!! e as fotos lindas!!!!

BRIGADOS,MESMO!!!!!

Bjks

Siry dijo...

Ema que hermoso, me encanta todo lo que publica es especial, maravilloso.
Que suerte haber llegado hasta aqui

Carilisve dijo...

¡Hola Ema!
Hermosos paisajes.

Desde aquí a lo lejos, le encuentro cierta similitud con la isla donde nació mi esposa. La Isla de Margarita, la cual te invito a conocer a través de ésta página.

http://www.venezuelatuya.com/margarita/index.htm

La letra de la canción no la entendí mucho. Me parece que el criollo tiene algo del idioma portugués mezclado con otros idiomas y, además algunas palabras están escritas con una ortografía diferente...

Mi portugues no es muy bueno, como te comenté, por eso debe ser mayor la dificultad para entender esta canción.

No conocía la Morna, según he leído es una música típica de Cabo Verde.

Brigado.

Belisa dijo...

Olá

Música maravilhosa que soa nos nossos ouvidos, como momentos únicos!
Música e fotos em completa simbiose!
Que sodade!

Beijos estrelados

Belisa

C Valente dijo...

Lindas imagens, belo
saudações amigas

ANTONIO DELGADO dijo...

Que saude esta de Cabo Verde, onde o tempo não existe e ele é substituido pelas pessoas e por tudo o que os nossos olhos veem e o nosso espirito pressente. O poema é muito interessante apesar desse sincretismo que é o criolo da ilha de Fogo. A música é muito agradável e faz sonhar neste tempo de Outono e as imagens são muito bonitas sobretudo as duas primeira. Quanto adorava estar nesse lugar retratado e agora mesmo.

Um beijo azul e com aroma a trópicos.
António Delgado

papagueno dijo...

Que bela canção, como é tão linda a morna.
Beijos

C Valente dijo...

Boa noite
Saudações amigas

Nilson Barcelli dijo...

A música é linda, as fotos são óptimas e a letra da canção tem um sabor caboverdiano inconfundível.
Belo post, sem dúvida.
Bom Domingo, beijinhos.

DE-PROPOSITO dijo...

Fotos bonitas e musica bonita, que mais posso dizer.
Fica bem.
Felicidades.
Manuel

Siry dijo...

Saludos a mi gran amiga Ema

Siry dijo...

Hola Ema, tengo un regalo para ti en mi Blog.
Cariños y saludos

Rhiannon dijo...

Sempre este prazer quando ouço mornas. Um dia coloco lá no blog o músico cabo-verdiano que está no cantinho dos meus predilectos: Bau!

ANTONIO DELGADO dijo...

Ola Ema,
Passo para eixar um beijo doce e votos de um rápido e pleno restabelecimento dessa maldita gripre...vou acender uma vela:

António

Tiago Nené dijo...

Gostávamos imenso de te ter como sócio do Blogue das Artes, aquele que pretende ser o blogue de referencia em Portugal para as artes.

visita-nos..

http://www.bloguedasartes.blogspot.com/

se aceitares é so mandares um mail a dizer qual o mail para onde queres o convite.

abraço

Duarte e Tiago

Vieira Calado dijo...

Bela musiquinha e espectaculares fotografias dessa ilhas maravilhosas.
Bom resto de Domingo

Méon dijo...

Que é feito de si? Porque parou?

Tenho uma filha na Ilha da Boavista, como professora cooperante. Ela falou-me da Ilha do Fogo como um lugar fascinante.
Vim aqui hoje, prometo voltar.
Mas... porque parou em Outubro?
Saudações